Search
  • CBJ Speakers

Sucessão em Empresas Familiares

Por Fernando Mesquita


Outro dia estive em um evento do IBGC no qual o tema principal foi o do processo e desafio de SUCESSÃO em empresas familiares, em especial a sucessão da primeira geração, ou seja a do FUNDADOR.


Acho este tema fascinante e tive o privilégio de viver de perto este processo por três vezes na minha própria família uma vez que estamos na 4ª geração da família Mesquita proprietária do Estadão.

Gostaria de compartilhar com vocês algumas convicções que criei através das minhas experiências de sucessão na minha família e também em outras famílias que já pude apoiar em trabalhos de governança.


Primeiramente, acredito ser sempre importante os membros da família envolvidos no processo de sucessão procurar ter empatia uns com os outros. A final de contas, todos os envolvidos no processo de sucessão são seres humanos com defeitos e qualidades, com ambições e necessidades, que fazem parte da mesma família. Tão simples quanto isso.

Assumindo como premissa que todos são imperfeitos e são pessoas do bem, o processo torna-se mais fácil.


O cenário ideal seria aquele no qual o fundador, ou quem está no poder da 2ª ou 3a geração, seja o condutor e líder do processo de sucessão principalmente no que diz respeito quanto ao momento ideal para a empresa e para a família, da transferência do poder de uma geração para a outra.

A questão da escolha do sucessor pode ter processo mais estruturado ou menos estruturado, dependendo-se do contexto e cultura da família. Na minha opinião o essencial não está exatamente no processo de escolha em si, mas sim na legitimidade do processo na visão dos membros da família.

Gosto de pensar que a escolha do sucessor deveria ter mais influência da nova geração do que da geração no poder atual pois o novo líder, no tempo, será o líder da próxima geração.


Saindo do processo ideal e indo para o processo não ideal, dos seres humanos imperfeitos, tenho algumas convicções em relação ao que fazer quando, por exemplo, o fundador não apoia o processo ou mesmo é contrário ao mesmo.


Olhando para os meus antepassados, tendo vivido a transição da 3ª para a 4ª geração da minha família (4ª geração da qual eu faço parte) e também tendo acompanhado a sucessão de outras famílias empresárias, percebi que alguns fatores foram fundamentais para o sucesso das transições de gerações mesmo em situações nas quais o fundador ou quem detinha o poder não “remava a favor do processo.”

Vejo os seguintes fatores que podem servir para qualquer família: 


Primeiramente o senso de responsabilidade das pessoas envolvidas estava sempre presente. Havia sempre um cuidado de se fazer o melhor pensando tanto na família e nos seus relacionamentos quanto no negócio.


Outra característica importante, o altruísmo também estava sempre presente. O entendimento que a vida de uma família empresária é coletiva, que muitas decisões devem ser discutidas e alinhadas para o bem comum.


E finalmente, a capacidade de diálogo. Havendo esta capacitação na família, tudo se torna mais fácil.

 Acredito que a nova geração pode e deve criar processos de diálogo entre si, independentemente do processo sucessório, com o objetivo de criar vínculos, convicções compartilhadas e capacidade de enfrentar desafios, inclusive o desafio da sucessão quando o momento vier a ocorrer;

Concordo que o desafio do processo sucessório seja de fato muito relevante e a boa notícia é que já a há caminhos traçados por outras famílias que funcionaram e podem servir de inspiração para outras famílias. Há também muito conhecimento sobre o tema que a família empresária pode acessar para mitigar o desafio da jornada.


Por onde começar? Conversando e criando capacidade diálogo na família pode ser um bom caminho.


Fernando é um palestrante da Conscious Business Journey Speakers.


Nossa missão é aumentar o nível de consciência nas organizações, por meio do Capitalismo Consciente, metodologia que propõe que negócios tenham um propósito evolutivo, a integração dos seus stakeholders, uma liderança servidora, e cultura responsável.


Trazemos profissionais de diversas áreas, que aplicam o Capitalismo Consciente nos seus negócios que querem compartilhar este conhecimento através de palestras e workshops.

Se quiser conhecer mais sobre o Fernando e outros palestrantes acesse www.cbjspeakers.com

 

2 views